OS MALIGNOS FRUTOS DA SALVAÇÃO PELO SENHORIO

UMA DETALHADA CRÍTICA AO SERMÃO DO PASTOR BENNY BECKUM: "VOCÊ É REALMENTE SALVO?"

ESCRITO POR JOHN MARK CHARLTON

cheryljm@brktel.on.ca

Esta obra é uma análise de três sermões pregados pelo pastor Benny Beckum durante o acampamento de junho de 2003

Reimpresso sem revisão em agosto de 2004

Editado parcialmente pelo pastor D.A. Waite, Th.D., Ph.D.

O QUE DEUS ESPERA QUE A IGREJA FAÇA AGORA?

Com relação a como Deus espera que os cristãos lidem com quem ensina uma doutrina falsa em uma igreja, Franklin G. Huling apropriadamente escreveu:

"O apóstolo Paulo admoestou os crentes: "E rogo-vos, irmãos, que NOTEIS os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; DESVIAI-VOS DELES. Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre; e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos simples" (Romanos 16: 17-18). Esse mandamento apostólico não poderia ser obedecido se não fosse certo julgar. Deus quer que conheçamos a Sua Palavra e depois testemos todos os pregadores e ensinos por ela. Observe também que são os falsos mestres que fazem as "divisões", e não aqueles que protestam contra o falso ensino. E esses enganadores não estão servindo a Cristo, como eles professam, "mas o seu próprio ventre", ou o seu próprio "pão e manteiga" como diríamos. Nós devemos "MARCÁ-LOS" e "EVITÁ-LOS".

Então, somos ordenados por Deus a expor o pastor Beckum (MARCÁ-LO) para que sua agenda e erro sejam conhecidos por todos que foram expostos a ele. Isso serviria para realinhar corretamente a visão de todos do que é a verdadeira salvação bíblica e o que está envolvido em aceitá-la de Deus. Então Deus nos ordena a nos dissociarmos do pastor Beckum por razões óbvias (EVITÁ-LO).

Admitir que houve erro nessas reuniões, no curto prazo, talvez prejudicasse os sentimentos de alguns dos que deram testemunho. No entanto, você nunca pode honrar a Deus e perder, e, a longo prazo, seria no melhor interesse (espiritualmente) para eles, suas famílias e todos os outros membros na
Igreja. Deus NÃO instrui as vítimas de falsas doutrinas a publicamente retratarem qualquer decisão que tomaram com base em tal ensinamento. Da mesma forma, Ele não espera que ninguém se retrate de qualquer decisão tomada nas reuniões do acampamento. {Esse não é o ponto dessa análise, como deixei claro desde o começo}. Pelo contrário, uma vez que identificamos o erro e o pastor da igreja o expõe publicamente de nosso púlpito, a Igreja faria um valente esforço para nunca ser associado a nenhum homem ou grupo que endossasse tal ensinamento e, é claro, nunca permitisse que a heresia fosse propagada do púlpito. Aqueles que deram testemunho reconheceriam devidamente o erro e seguiriam em frente em sua caminhada com Deus, sendo cautelosos com tal ensino no futuro.

Ignorar a instrução clara de Deus sobre essa situação é extremamente imprudente e tem consequências que vão literalmente afetar as gerações futuras. Poucas pessoas parecem perceber que há uma infinidade de efeitos colaterais espirituais negativos que resultam do endosso e/ou da não exposição do ensino não-bíblico. [A propósito, este princípio fundamental (que já afirmei) é excessivamente repetido (via exemplos) de capa a capa na Palavra de Deus.] Tentar contornar o mandamento claro de Deus, fazendo qualquer outra coisa além de admitir nosso erro e publicamente identificar o erro é tolice e desobediência a Deus. Raciocínio semelhante ao seguinte seria considerado contornar o mandato de Deus: "Não cause confusão, muitos dos "novos convertidos" estão realmente em chamas por Deus, e nós não queremos desencorajá-los ou atrapalhá-los"; ou "apenas deixe as coisas continuarem a 'esfriar', não queremos despertar mais controvérsia do que já existe"; ou "já passou quase um ano, por que exacerbaríamos ainda mais a situação, refazendo todos os eventos e ressurgindo todas aquelas emoções fortes"; ou "a saúde do nosso pastor não é a melhor agora, não queremos colocá-lo sob qualquer tensão emocional ou espiritual indevida". Todas essas razões (embora algumas possam PARECER nobres e sábias), ignoram completamente as instruções de Deus. Eu não vou desperdiçar seu tempo provando biblicamente a invalidade desse raciocínio, porque já abordei muitas dessas preocupações ao longo do artigo. É suficiente dizer que tal raciocínio é a maneira de Satanás deixar o tempo entorpecer lentamente os sentidos espirituais daqueles que vêem o perigo na esperança de que ele nunca seja abordado.

ÍNDICE

Prefácio e Introdução Antecedentes Minha Conduta Pessoal desde os Acampamentos Minha Resposta aos Argumentos Não Bíblicos Pastor Benny Beckum: Você é Realmente Salvo? Parte I Pastor Benny Beckum: Você é Realmente Salvo? Parte II
Pastor Benny Beckum: Você é Realmente Salvo? Parte III Conclusão O Que Deus Espera que a Igreja Faça Agora? Considerações Finais

Uma Refutação a Esta Obra

Minha Resposta à Refutação


Discernimento Bíblico - www.discernimentobiblico.net